Nicotina: droga universal

Hoje pretendo discutir a questão das drogas!

Você sabia que …

A nicotina hoje é considerada a droga mais potente em termos de causar dependência?

Pois é, o cigarro é só a embalagem que carrega esta droga e mais de 4. 700 substâncias quimicas que são ervas daninhas para o ser humano.

Hoje, a OMS considera o tabagismo uma doença crônica-degenerativa assim como é o diabetes, a hipertensão, a obesidade mórbida, o alcoolismo e a aids.

Prá você ter idéia, existem mais de 16 doenças associadas ao tabagismo. É uma droga muito complicada. E tem gente que não acha.

A nicotina leva 7 segundos para chegar no cérebro e daí há um processo de neuro-adaptação.

Foi descoberto que as pessoas com transtornos mentais fumam muito mais e que a nicotina é uma substância anti-depressiva.

No mundo são cerca de 1,2 bilhão de fumantes e no Brasil são cerca de 35 mil. Isto sem contar os fumantes passivos.

O tabagismo juntamente com as outras drogas é o maior gerador de renda do capitalismo…

O que o governo tem arrecadado com os impostos da indústria fumageira não dá para pagar as despesas de saúde com os internamentos de pessoas com doenças associadas ao tabagismo.

A estratégia do MS tem sido, ultimamente,centrar fogo e investir nas campanhas de prevenção. Mas, ao meu ver, são poucas as secretarias municipais e instituições que têm aderido a esta proposta.

 

Visite o site www.inca.gov.br/tabagismo. Lá você encontra muita coisa boa sobre o tabagismo, inclusive o novo livro de José Rosemberg.

Outro site legal sobre drogas: www.senad.gov.br

                                                               www.abead.com.br

 

Podemos perceber que está havendo um aumento do consumo compulsivo e abusivo do tabagismo e outras drogas na nossa sociedade!!!

Alguns fatores que levam a isto são:

  • Acesso fácil;
  • Os jovens saindo mais cedo;
  • Qualidade de vida inferior;
  • Banalização do consumo e uma valorização da droga;
  • Fatores familiares. O comportamento da família: pais que bebem e a permissividade;
  • O jovem busca na droga uma forma de modificar sua relação com o meio.

Uma frase de um fabricante

‘Nicotina causa dependência. Portanto nosso negócio é vender nicotina, uma droga que causa dependência e é efetiva no alívio do estresse’

Addison Yeaman, Brown & Williamson

 

Se ligue:

  • A nicotina está no rol das dependências por intoxicação. É uma droga psicoativa;
  • Não é a toa que o maço tem 20 cigarros. É o número para manter a dependência por um dia;
  • O cigarro é amigo da onça;
  • As pessoas com tendência a depressão fumam mais;
  • A nicotina é um anti-depressivo;

 

DIA 29/AGOSTO –

CAMPANHA NACIONAL DE COMBATE AO TABAGISMO

 

Este ano a campanha divulga a LEI 9.294/96 que proíbe o uso de cigarros em ambientes fechados.

Vamos criar ambientes livres do cigarro!!!

Anúncios

Diversos Artigos do Antigo Blog!

windows-live-spaces

Vocês estão vendo o que é a política com estes últimos escândalos?

Pois é, enquanto agente rala prá sobreviver de míseros salários, estes políticos vivem roubando sem escrúpulos.

No último dia 27 de agosto foi comemorado o dia do psicólogo. A Psicologia completou 43 anos de profissão regularizada no Brasil.

A Psicologia enquanto ciência e profissão avançou muito, porém a situação salarial da categoria é um escândalo neste pais desculturado.

Precisamos conquistar espaços como a garantia do profissional de psicologia em todas as escolas públicas e privadas, no sistema judiciário e no PSF. E a garantia de valorização salarial.

Hoje, como nunca, as pessoas e instituições precisam dos serviços da psicologia. Mas o que se vê é todo mundo querendo invadir o mercado de trabalho do psicólogo como se vê assistentes sociais, enfermeiros, etc dando cursos de dinâmica de grupo e coisas assim e por outro lado o Psicólogo sendo obrigado a se submeter a subempregos por que não é valorizado. ISTO É UMA VERGONHA!!!

E estes políticos vivem enriquecendo as custas do nosso suor. E tudo acontece como se fosse normal!!!

Blá, blá, blá, blá…

Foda-se
por MILLOR FERNANDES

O nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional a quantidade de foda-se! que ela fala. Existe algo mais libertário do que o conceito do foda-se!? O foda-se! aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor.
Reorganiza as coisas. Me liberta. Não quer sair comigo?
Então foda-se!. Vai querer decidir essa merda sozinho (a) mesmo? Então foda-se!. O direito ao foda-se! deveria estar assegurado na Constituição Federal.

Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo fazendo sua língua. Como o Latim Vulgar, será esse Português Vulgar que vingará plenamente um dia.

Prá caralho, por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de muita quantidade do que Prá caralho? Prá caralho tende ao infinito, é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas prá caralho, o Sol é quente prá caralho, o universo é antigo prá caralho, eu gosto de cerveja prá caralho, entende? No gênero do Prá caralho, mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso Nem fodendo!. O Não, não e não! e tampouco o nada eficaz e já sem nenhuma credibilidade Não, absolutamente não! o substituem.

O Nem fodendo é irretorquível, e liquida o assunto. Te libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior interesse em sua vida. Aquele filho pentelho de 17 anos te atormenta pedindo o carro pra ir surfar no litoral?
Não perca tempo nem paciência. Solte logo um definitivo Marquinhos presta atenção, filho querido, NEM FODENDO!. O impertinente se manca na hora e vai pro Shopping se encontrar com a turma numa boa e você fecha os olhos e volta a curtir o CD do Lupicinio.

Por sua vez, o porra nenhuma! atendeu tão plenamente as situações onde nosso ego exigia não só a definição de uma negação, mas também o justo escárnio contra descarados blefes, que hoje é totalmente impossível imaginar que possamos viver sem ele em nosso cotidiano profissional. Como comentar a gravata daquele chefe idiota senão com um PHD porra nenhuma!, ou ele redigiu aquele relatório sozinho porra nenhuma!. O porra nenhuma, como vocês podem ver, nos provê sensações de incrível bem estar interior. É como se estivéssemos fazendo a tardia e justa denúncia
pública de um canalha.

São dessa mesma gênese os clássicos aspone, chepone, repone e mais recentemente, o prepone – presidente de porra nenhuma. Há outros palavrões igualmente clássicos.

Pense na sonoridade de um Puta-que-pariu!, ou seu correlato Puta-que-o-pariu!, falados assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba… Diante de uma notícia irritante qualquer puta-que-o-pariu! dito assim te coloca outra vez em seu eixo.

Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se reorganizar e sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de maiores dores de cabeça.

E o que dizer de nosso famoso vai tomar no cu!? E sua maravilhosa e reforçadora derivação vai tomar no olho do seu cu!. Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus uando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: Chega! Vai tomar no olho do seu cu!.

Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima.
Desabotoa a camisa e sai a rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.

E seria tremendamente injusto não registrar aqui a expressão de maior poder de definição do Português Vulgar: Fodeu!. E sua derivação mais avassaladora ainda: Fodeu de vez!. Você conhece definição mais exata, pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo imaginável de ameaçadora complicação?

Expressão, inclusive, que uma vez proferida insere seu autor em todo um providencial contexto interior de alerta e autodefesa. Algo assim como quando você está dirigindo bêbado, sem documentos do carro e sem carteira de habilitação e ouve uma sirene de polícia atrás de você mandando você parar: O que você fala? Fodeu de vez!.

Liberdade, igualdade, fraternidade e foda-se!!!

GENTILEZA GERA GENTILEZA

Você cumprimentou seu vizinho hoje? Desejou bom dia ao porteiro?
Esperou o carro da frente andar sem buzinar? Se disse não a alguma das perguntas acima, pode estar fazendo mal à sua saúde.
A Ciência agora confirma o que o chamado profeta Gentileza pregava e escrevia nos murais que criou sob o viaduto do Gasômetro, no Rio de Janeiro: “gentileza gera gentileza”.
Pessoas gentis são mais saudáveis, vivem mais e são mais felizes. Por outro lado, a falta de gentileza gera sentimentos negativos e pode até deixar a pessoa doente.
“O Gentileza denunciava uma crise ética, de valores”, afima Leonardo Guelman, autor do livro Brasil, tempo de gentileza, sobre o profeta que morreu em 1996, aos 79 anos. A cantora Marisa Monte também foi tocada pela obra de Gentileza. Ainda hoje ela se comove em ver que alguém dedicou sua vida a falar da importância de ser gentil e, em vez de pedir dinheiro, ia de carro em carro oferecendo uma flor.
Cíntia Parcias e Clarisse Meireles, Jornal do Brasil

SÓ A LINGUA PORTUGUESA MESMO...

APENAS A LÍNGUA PORTUGUESA NOS PERMITE ESCREVER ISSO…


Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor, português, pintava portas,
paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos.
Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para
Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém,
pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém
posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido,porém
personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai
para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo
para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam
plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo
pintá-los parcialmente,pois perigosas pedras pareciam precipitar-se
principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para
pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo
passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris,
permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois,
para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos,
perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando,
porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos
pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo
previdente!
Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para
prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses.
-Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.
-Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir.
Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio
partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois
precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando
pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo
permissão, penetrou pelo portão principal. Porém, Papai Procópio puxando-o
pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior.
Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias?
- Papai, - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém,
preferindo,poderei procurar profissão própria para poder provar
perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos
pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar
profissão perfeita: pedreiro!
Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram
pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam
pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por
pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro
profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar
pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente
Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios,
pois precisava pagar pintores práticos.
Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando
prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre
Pedro Paulo, pereceu pintando...
Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para
pensar... Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei.
E vc ainda se acha o máximo qdo consegue dizer: "O Rato Roeu a Rica Roupa do Rei de Roma."?

PARA SE DIVERTIR E RIR!!!

Imagine que você esta no meio da selva e encontra uma cabana as margens de um rio. Você entra na cabana e vê à sua esquerda sete pequenas camas e à direita uma pequena mesa com sete cadeiras. Sobre a mesa tem uma cesta com 5 tipos de frutas. São elas:

a) Maçã

b) Banana

c) Morango

d) Pêssego

e) Laranja

Qual fruta você escolheria?

– a sua escolha revela muito de você. escolha a fruta antes de prosseguir…

a) Maçã: significa que você é do tipo de pessoa que adora comer maçã.

b) Banana: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer banana.

c) Morango: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer morango.

d) Pêssego: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer pêssego.

e) Laranja: significa que você é o tipo de pessoa que adora comer laranja.

Aposto que você tá louco pra me dar uma porrada, né? Eu também estou procurando o filho da puta ….. que me mandou esta mensagem…

OLHA QUE ENGRAÇADO!!!

1.. O pai da Malu Mader é o Malu Fader

2.. Eu não matei, mandei o Mauricio Mattar

3.. Você não tem, mas o Frankstein

4.. Eu não vou furar. O Juca Kfouri

5.. Aquilo todo mundo vê… Até o Clodovil

6.. Todo mundo só morre uma vez, mas a Alanis Morissete

7.. Eu pulo do barranco. O Luciano do Valle

8.. Você já morou nos EUA? A Marylin Monroe

9.. Você faria papel de trouxa? A Betty Faria

10.. Eu acordo mais tarde. E o Edir Macedo

11.. Ninguém queria pagar a conta. A Cassia Kiss

12.. Eu pinto paredes. Eo Jânio,Quadros

13.. O marido da Hilda Furacão é o Tony Tornado

14.. O Pateta usa o teclado. E o Mickey Mouse

15.. Eu escovo os dentes 4 vezes ao dia. E o Joãozinho Trinta

16.. Você já esteve na Europa? A Adriana Esteves

17.. Eu fumo. E o Celso, Pitta

18.. Eu gosto de chá gelado. E o Clark Kent

19.. Eu fujo. O Chiquinho Scarpa

20.. Você riu dessas piadas? NÃO? O Damon Hill..

DEZ CONCLUSÕES

(1) Para mulheres: Não fique à procura do Príncipe encantado. 

Procure o Lobo Mau: ele te enxerga melhor, te ouve melhor e ainda te come.

(2) Pobre é foda: sempre diz que não tem nada, mas quando chove diz que perdeu tudo.

(3) O mundo só é bom porque é uma bola, pois se fossem duas seria um saco.

(4) O homem é o único animal que consegue estabelecer uma relação amigável com as vítimas que ele pretende comer.

(5) Sabe o que o argentino tem mais que o brasileiro? Tem mais é que se fuder.

(6) A verdadeira bravura está em chegar em casa bêbado, de madrugada, todo cheio de batom, ser recebido pela mulher com uma vassoura na mão e ainda ter peito de perguntar: vai varrer ou vai voar?

(7) Casamento é a única instituição onde se conquista a liberdade por mau comportamento.

(8) Para que serve a beleza interior, se o pinto não tem olho?

(9) Mal por mal, é melhor ter o de Alzheimer que o de Parkinson, pois é melhor esquecer de pagar a cerveja do que derramar tudo no chão.

(10) Se sair de casa e um pombo cagar em sua cabeça, relaxe e pense na perfeição da Mãe Natureza, que deu asas aos pombos e não às vacas
.

DESARMAMENTO

Aprenda a chamar a polícia… falando em desarmamento…
Eu tenho o sono muito leve, e numa noite dessas notei que havia alguém
andando sorrateiramente no quintal de casa.
Levantei em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruidos que vinham
la de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do banheiro.
Como minha
casa era muito segura, com grades nas janelas e trancas internas nas
portas, não fiquei muito preocupado mas era claro que eu não ia deixar um
ladrão ali, espiando tranquilamente.
Liguei baixinho para a polícia informei a situação e o meu endereço.
Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior
da casa.
Esclareci que não e disseram-me que não havi a nenhuma viatura por
perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível.
Um minuto depois liguei de novo e disse com a voz calma:
– Oi, eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal.
Não precisa mais ter pressa.
Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta
calibre 12, que tenho guardada em casa para estas situações.
O tiro fez um estrago danado no cara!
Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da
polícia, um helicóptero, uma unidade do resgate , uma equipe de TV e a
turma dos direitos humanos, que não perderiam isso por nada neste mundo.
Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficava olhando tudo com
cara de assombrado.
Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do
Comandante da Polícia.
No meio do tumulto, um tenente se aproximou de mim e disse:
-Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão.
Eu respondi:
– Pensei que tivesse dito que não havia ninguém disponível.

Luís Fernando Veríssimo

Reflexões de Comportamentos Cotidianos

psicologia-em-moema
Vivemos num pós-modernismo onde carregamos a sensação de estar num “jogo cujas regras não param de mudar no curso da disputa”. Tudo está em permanente movimento, inclusive a identidade dos sujeitos, que não precisam mais construir uma identidade duradoura mas, ao contrário, são permanentemente pressionados a mantê-las sempre em movimento.
O sujeito centrado na modernidade abre as portas para um sujeito plural, multifacetado e supostamente livre de sua pretensa unidade. O excesso de liberdade, no entanto, paraliza e entedia.Esta liberdade tamanha leva ao tédio da indiferença e da insatisfação permanente.
Salem diz que o tédio da indiferença aparece na apatia e no vazio. “A liberdade de escolha acaba resultando numa espécie de abstenção da escolha. Assim, a indiferença pós-moderna ocorre por excesso”.
Com relação ao tédio da insatisfação permanente, este se manifesta num constante estado de excitação e inquietação, que torna insuportável o tempo de espera entre uma sensação e outra. É um sentimento áspero, ansioso e excitado. VIVEMOS NUMA SOCIEDADE caracterizada por ansiedade.
Salem ressalta, no entanto, que as duas formas de tédio se articulam, se completam e se alternam num mesmo indivíduo, que oscila entre a apatia e indiferença, de um lado, e ansiedade e inquietação, do outro.
Vivemos numa época em que está presente a cultura de consumo de massa. Comprar é o verbo mágico. E tudo é excesso e abuso. As pessoas estão sempre insatisfeitas. Essa prática consumista seria “uma imposição cultural da busca pela informação e pela admiração de si mesmo. A total indiferença pelo outro seria, assim, uma forma do indivíduo resguardar seu interesse máximo por si mesmo… O maior engajamento do individuo hoje é ser consumidor.
Acho que a amizade verdadeira é uma das formas de sair deste individualismo sem fim.
PENSE UM POUCO!!!
  • Nunca estamos satisfeitos com o que temos e nem com o que somos. Assim, sofremos muito.
  • Vivemos numa sociedade sem limites e em crise de valores. Passamos a não nos contentarmos com o pouco e o suficiente. Sofremos de ansiedade e insatisfação generalizada.
  • Se agente tem pouco, é com este pouco que temos que segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.
  • A felicidade é um sentimento simples. Está dentro de nós, nas pequenas coisas… É antônima de aparências, performances e superficialidades.
  • A nossa sociedade privilegia as aparências e a cultura do espetáculo. Assim, nos tornamos vazios e angustiados.

A PORTA DO LADO
Por Dr. Dráuzio Varella

Em entrevista dada pelo médico Dráuzio Varella, disse ele que a gente tem um nível de exigência absurdo em relação à vida, que queremos que absolutamente tudo dê certo, e que, às vezes, por aborrecimentos mínimos, somos capazes de passar um dia inteiro de cara amarrada. E aí ele deu um exemplo trivial, que acontece todo dia na vida da gente …

É quando um vizinho estaciona o carro muito encostado ao seu na garagem (ou pode ser na vaga do estacionamento do shopping). Em vez de simplesmente entrar pela outra porta, sair com o carro e tratar da sua vida, você bufa, pragueja, esperneia e estraga o que resta do seu dia. Eu acho que esta história de dois carros alinhados, impedindo a abertura da porta do motorista, é um bom exemplo do que torna a vida de algumas pessoas melhor, e de outras, pior. Tem gente que tem a vida muito parecida com a de seus amigos, mas não entende por que eles parecem ser tão mais felizes. Será que nada dá errado pra eles? Dá aos montes. Só que, para eles, entrar pela porta do lado, uma vez ou outra, não faz a menor diferença. O que não falta neste mundo é gente que se acha o último biscoito do pacote.

Que “audácia” contrariá-los! São aqueles que nunca ouviram falar em saídas de emergência: fincam o pé, compram briga e não deixam barato. Alguém aí falou em complexo de perseguição? Justamente. O mundo versus eles. Eu entro muito pela outra porta, e às vezes saio por ela também. É incômodo, tem um freio de mão no meio do caminho, mas é um problema solúvel.

E como esse, a maioria dos nossos problemões podem ser resolvidos assim, rapidinho. Basta um telefonema, um e-mail, um pedido de desculpas, um deixar barato.

Eu ando deixando de graça… Pra ser sincero vinte e quatro horas têm sido pouco pra tudo o que eu tenho que fazer, então não vou perder ainda mais tempo ficando mal-humorado. Se eu procurar, vou encontrar dezenas de situações irritantes e gente idem; pilhas de pessoas que vão atrasar meu dia. Então eu uso a “porta do lado” e vou tratar do que é importante de fato.

Eis a chave do mistério, a fórmula da felicidade, o elixir do bom humor, a razão por que parece que tão pouca coisa na vida dos outros dá errado. Quando os desacertos da vida ameaçarem o seu bom humor, não estrague o seu dia… Use a porta do lado e mantenha a sua harmonia.

Lembre-se, o humor é contagiante – para o bem e para o mal – portanto, sorria, e contagie todos ao seu redor com a sua alegria. A “Porta do lado” pode ser uma boa entrada ou uma boa saída…

CORRER RISCOS
Seneca – Orador Romano

Rir é correr o risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de envolver-se.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de decepcionar-se.
Tentar é correr o risco de fracassar.

Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é nada arriscar.
Há pessoas que não correm riscos, nada fazem, nada têm e nada são.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas nada conseguem, nada sentem, nada mudam e não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, viram escravas e se privam da liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre!