Distonia no Youtube – Ver para Crer

dquiriu

Segundo o artigo “Distúrbios do Movimento no YouTube – Caveat Spectator” publicado pelo The New England Journal of Medicine (22 de setembro de 2011), “a Internet tornou-se o principal recurso para a informação médica, além de proporcionar um fórum para os pacientes a partilhar as suas experiências pessoais. Distúrbios do movimento, que incluem a doença de Parkinson, distonia e tremor, são  condições neurológicas comuns que prontamente se prestam à demonstração em vídeo”.

De acordo com o artigo ”…um painel de especialistas em distúrbios do movimento recomendou que os médicos advirtam a seus pacientes para terem cautela sobre a obtenção de informações de fontes potencialmente não confiáveis na internet. Esta recomendação foi feita após uma avaliação dos 29 vídeos mais populares do YouTube de pessoas que afirmam ter um distúrbio do movimento orgânico”.

A revisão mostrou que os casos psicogênicos de várias formas de distonia relatadas e outros distúrbios do movimento foram predominantes. Apenas 34% dos vídeos foram julgados realmente o que representam o distúrbio que o indivíduo alegou ter.

“A informação a partir de fontes não confiáveis pode causar preocupação excessiva, retardar o diagnóstico adequado e levar à utilização de tratamentos não comprovados e potencialmente prejudiciais”, diz o artigo.

Historicamente, a definição de distonia tem sido atormentada pela visão de que é um resultado de distúrbios psiquiátricos, em parte devido a suas várias e por vezes, diferentes formas clínicas. Agora é bem reconhecido que a distonia é uma doença neurológica, embora casos semelhantes de distonia, como para outros distúrbios do movimento, podem ocorrer ocasionalmente como manifestações de distúrbios psicogênicos. Avaliação por um especialista em distúrbios do movimento é essencial para pacientes com problemas relacionados ao diagnóstico e tratamento.

No tocante ao diagnóstico, precisamos ser criteriosos e profissionais. Eu fico preocupado com relação a isto porque toda dificuldade com relação a escrita, por exemplo, as pessoas dizem que é síndrome do escritor. Existe uma tendência das pessoas em geral afirmarem, por exemplo, que o pianista e maestro  João Carlos Martins tem câimbra do escritor, mas o que me parece é que a dificuldade e inaptidão dele para tocar ou escrever foi devido a alguns acidentes, conforme ele mesmo relata neste vídeo, e não pelo fato de ter distonia focal de tarefa específica. Na verdade,  o maestro adquiriu uma doença chamada contratura de Dupuytren ou moléstia de Dupuytren conforme esta reportagem. Eu penso que é salutar definirmos o diagnóstico deste transtorno neurológico do movimento e estarmos atentos aos diagnósticos diferenciais para que não seja difundida informações incorretas para a população.

Tai Chi Chuan e Distonia

Aprendi Tai Chi quando estava começando o curso de Sociologia com uma professora do Departamento de Química da UFPB que trouxe a técnica da “Taoist Tai Chi Society of Canada”. O estilo trazido pelo Mestre Moy Lin-Shin e difundido pelo mundo. Esta prática tem sido muito importante para mim, pois conseguiu retardar um pouco a distonia.  Hoje, pratico este estilo muito pouco. Tenho feito com maior frequência o estilo simples com 24 posturas que aprendi com o Mestre Dada Inocalla em Brasília há quase 20 anos.

O Tai Chi é uma sequência de movimentos lentos que no meu caso ajudou também a prevenir  que a doença se complicasse e evoluisse mais cedo.  Não existe nenhuma comprovação cientifica que o Tai Chi assim como qualquer prática da medicina chinesa tenha alguma eficácia no tratamento ou na prevenção dos distúrbios neurológicos do movimento, porém percebe-se uma ação positiva neste aspecto. Esta prática, também, ajuda muito no equilíbrio emocional, na disposição e qualidade da saúde em geral.

Maharlika 2011 697

Depeche Mode

Eu curtia muito esta banda naquela época em que a gente tinha muitos sons bacanas como: The Police, Duran Duran, Rolling Stones, Phil Collins, U2, Aha, Guns N’ Roses, etc.  E ainda hoje curto muito todos estas bandas!!!

Depeche Mode é uma banda inglesa formada em 1980 em Essex, Inglaterra, com o estilo synthpop, o mesmo da banda Aha.  Este som é um estilo em que os teclados e sintetizadores são os instrumentos musicais dominantes. É considerado por muitos como a junção máxima da música eletrônica com o rock, pois diferente de outros grupos de música eletrônica, os compositores de synth-pop  seguem o mesmo ritmo e atuação de uma “banda” comum de rock.

A banda é um dos grupos precursores do synth pop e pós punk. O Depeche Mode pode ser considerado um dos maiores e mais importantes representantes da música eletrônica, ao lado de Pet Shop Boys, Erasure, New Order e Kraftwerk.

Muito bacana…

Música Eletrônica Pop

Este video é fantástico!!!  Sempre gostei das músicas do Jean Michel Jarre, especialmente  Oxygene. O cara é demais!

Jean-Michel André Jarre (Lyon, 24 de agosto de 1948) é um instrumentista, compositor e produtor musical francês, filho do compositor de trilhas sonoras Maurice Jarre.

De acordo com o Wikipédia ele é considerado por muitos o pioneiro na música electrónica pop, bem como um “quebra-recordes” de espectáculos ao ar livre nos quais inclui efeitos laser, de pirotecnia, conjugando imagens projetadas com a arquitetura existente no local do espectáculo, juntando a isso os efeitos surround dos seus temas. O seu primeiro single “oficial” foi La Cage/Erosmachine de 1970, as músicas são bastante experimentais. Muitos afirmam que Jarre gravou as escondidas nos estúdios da GRM durante a noite, e utilizou tudo que esteve em suas mãos para criar efeitos, como por exemplo uma maquina de escrever.

Ainda, segundo o Wikipédia, Jarre vendeu estimadamente 80 milhões de álbuns e singles ao longo da sua carreira (desde 1971) e bateu 4 recordes no Guinness World Records Book.

“Em 1986 ele trabalhou num concerto com a NASA: o astronauta Ronald McNair iria tocar o solo de saxofone da música Rendez-Vous VI enquanto estivesse em órbita no Ônibus espacial Challenger, enquanto os seus batimentos cardíacos seriam usados como amostras de som na mesma música. Esta seria a primeira música gravada do espaço, a ser incluída no álbum Rendez-Vous. Após o desastre com a espaçonave Challenger em 28 de Janeiro de 1986, a música foi gravada com outro saxofonista, recebeu o nome de Last Rendez-Vous – Ron’s Piece e tanto a música, como o álbum foram dedicados aos astronautas mortos no acidente com a Challenger. Ele é um Embaixador da Boa Vontade…” continua a enciclopédia.

Afirma Wikipédia que em 1976 é lançado pela Disques Dreyfus o seu primeiro LP totalmente instrumental e sintetizado, Oxygene, que teve um sucesso estrondoso na França e só um ano mais tarde é lançado no resto do mundo pela Polydor, obtendo igual importância em outros países .

“Devido à grande importância de “Oxygene”, Jean Michel Jarre recebe ainda em 1976 vários galardões, como o ‘Grand Prix Du Disques’ da Charles Cross Academy. Em 1977 a revista americana “People“, coloca Jean Michel Jarre como uma das personalidades do ano, feito notável para um artista francês que tinha acabado de lançar o seu primeiro álbum. Deste LP, para além da sua interessante capa, (o planeta Terra desfazendo-se, com um crânio por dentro), destacam-se os famosos singles Oxygene II e Oxygene IV, sendo o primeiro adaptado em vários anúncios comerciais, e o segundo alvo de variadíssimas covers e do seu primeiro video-clip, em que numa das versões mostra inúmeros pinguins andando no gelo…” completa Wikipédia.

Para conhecer mais sobre o músico , você pode acessar  JEAN MICHEL JARRE.

 

 

 

Um Menino Polêmico

 
   
 
Este cara é o cara mais polêmico de Sumé. Vive pentelhando na política… Já se candidatou a vereador, a conselheiro tutelar… e nunca ganhou.  É uma pessoa exótica, gosta de polemizar e encher o saco no meu político, mas  é inteligente e tem um coração bom. É um menino!  Vive na mídia.
Não acreditei na sua mais nova façanha: este vídeo. Para quem não conhece a história, é que ele é descriminado  por ser pobre e polêmico; e estigmatizado como louco na sociedade local e região.
Gostei do protesto… Pelo menos, é criativo!

e-CIG – O Cigarro do Futuro

   
Pois é, neste mundo high tech que estamos inseridos não podia faltar esta novidade: O CIGARRO ELETRÔNICO . É algo atrativo para aqueles defensores e amantes do prazer do fumo .
Desde o ano de 2002, eu tenho trabalhado com Abordagem Cognitiva-comportamental para Tratamento de Fumantes no Ambulatório do SUS com as diretrizes doINCA. No ano passado, esta experiência no Ambulatório de Fumantes foi notícia no Vitrine do Cariri . Trabalhar com dependência de drogas não é fácil, pois a própria dependência implica em três aspectos: física, psicológica e comportamental. E além disso, é importante não esquecer o papel social, cultural e econômico desta substância psicoativa na nossa sociedade.
Algumas dificuldades que tenho encontrado no tratamento estão direcionadas justamente aos aspectos psicológicos; o conflito entre o prazer de fumar e querer deixar; a subestimação da dependência, dentre outros.
Com relação ao aspecto psicológico, tenho lido algumas pesquisas com relação as características de personalidade e a dependência do cigarro. Este aspecto é um fator determinante na dificuldade de cessar de fumar.
De acordo com a psiquiatra Dr. Célia Maria da Costa, o cigarro seria uma maneira de estabelecer algum tipo
de vínculo individual e social, só que de uma maneira mais profana e
destrutiva
.
Esta novidade high tech, provavelmente, seja uma forma de resgatar o espaço negado na sociedade, para o fumante, que se sente excluido pelo discurso cientifico e teológico, como afirma Henrique Pereira.

Une Autre Vie

 

J’ai vécu jusqu’à présent avec la crampe de l’écrivain et j’ai essayé de mener une vie normale, mais tout est plus difficile parce que quand vous avez un handicap, les choses et les gens ont besoin d’être adapté pour vous, ou à tout le moins, de comprendre leurs problème. Mais pas toujours ainsi. Toujours prévaut la discrimination et l’exclusion.

Je souffre beaucoup parce que ma maladie a évolué et j’ai honte de mes mains tordues et rigide au point où je ne pouvais pas écrire ou utiliser l’ordinateur. Je n’ai jamais accepté d’avoir un handicap.

Je ne savais pas que j’avais ce type de dystonie … J’ai été diagnostiquée en 2000 par un neurologue. Cette maladie n’est pas connue par la population et n’a pas de traitement. Je me demande maintenant comment j’ai survécu à ce problème, comment je regarde, comme je l’ai obtenu leur diplôme et obtenu d’avoir une profession et plus encore, comme je l’ai travaillé jusqu’à présent en tant que psychologue et a soutenu avec moi et ma petite famille.

Autant que je fais de fort, je ressens dans mon cœur, le découragement et la dépression. Je ne vois aucune solution et cette lacune, je me sens parfois très fragiles.

Cette vidéo diffusée en place de manière subliminale reflète les sentiments de gens qui souffrent de la crampe de l’écrivain.